Pular para conteúdo Pular para barra lateral Pular para rodapé

Álvaro Pacheco é o 5º técnico da gestão 777; veja o aproveitamento dos últimos treinadores do Vasco

Álvaro Pacheco será o novo treinador do Vasco da Gama. O português de 52 anos será o comandante da equipe durante o restante do ano de 2024. O contrato, conforme a Agência RTI Esporte antecipou, será válido até dezembro de 2025.

Após a saída do argentino Ramón Díaz, o posto de técnico do clube carioca ficou vago e isso fez com que o Vasco se visse obrigado a se lançar no mercado em busca de um novo profissional para o cargo. Álvaro Pacheco chega ao clube após uma temporada de destaque pelo Vitória de Guimarães, de Portugal.

Publicidade

O português promete assumir com tranquilidade essa lacuna. Ele chega com uma certa pressão para desempenhar, pois já há algum tempo o time não convence o seu torcedor. Outro ponto que joga contra a sua tranquilidade ao assumir esse cargo é a alta rotatividade de técnicos do Vasco.

Antes da mudança ao modelo SAF, era algo corriqueiro a troca de treinadores dentro do clube, mas esperava-se que, a partir da venda de 70% do futebol do clube para a 777 Partners, empresa norte-americana, esse cenário fosse mudar.

Estatisticamente falando, nesses 620 dias de SAF, o Vasco manteve uma média de um técnico a cada 155 dias. O técnico mais longevo nesse período foi Ramón Díaz, que ocupou o cargo máximo da comissão técnica cruzmaltina por 321 dias.

Como se saíram os antecessores de Álvaro Pacheco?

O primeiro treinador contratado pelo Vasco a partir da mudança ao modelo SAF foi Mauricio Barbieri, que foi anunciado em dezembro de 2022, assumindo a vaga de Jorginho, responsável pelo acesso cruzmaltino à primeira divisão.

Cercado de expectativas, o ex-treinador do Red Bull Bragantino não foi capaz de desempenhar adequadamente, chegando a estar com o clube na lanterna do Campeonato Brasileiro e protagonizando eliminação precoce na Copa do Brasil para o ABC em São Januário.

Ao todo, foram 23 jogos, nos quais foi vencedor em nove, empatou em três e foi derrotado em 11. Isso garante um aproveitamento aproximado de 43% para seu período na Colina Histórica. O segundo treinador do Vasco para o cargo de treinador na era SAF foi William Batista, à época, treinador da equipe sub-20.

Ele assumiu interinamente após a demissão de Maurício Barbieri e comandou a equipe em três partidas pela Série A do Campeonato Brasileiro. O técnico voltou a comandar o time profissional em 2024 durante as duas primeiras rodadas do Campeonato Carioca.

Você conhece o canal da Agência RTI Esporte no Youtube? Clique e se inscreva!

Isso ocorreu, pois, parte do elenco ficou no Rio de Janeiro para a disputa dessas duas rodadas, enquanto outra viajou ao Uruguai, onde ocorreu pré-temporada. Ao todo, foram cinco partidas do Vasco sob o comando de William Batista: duas vitórias, um empate e duas derrotas.

Isso garante um aproveitamento de 46% comandando o time de cima. O terceiro treinador vascaíno na era SAF foi Ramón Díaz. O argentino foi quem mais tempo esteve ocupando o cargo desde a mudança do time para o modelo SAF.

Ele chegou ao Vasco em situação caótica, com o clube ainda dentro da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro e sem projeção de escapar do iminente descenso. Apesar disso, foi um dos grandes responsáveis pelo time contornar a situação e conseguir selar a permanência na elite nacional ao final de 2023.

Pelo Vasco, foi o comandante em 41 jogos, conquistando 17 vitórias, 11 empates e 13 derrotas. Isso garante ao argentino e sua comissão um sólido aproveitamento de 50%, o maior até então entre técnicos que comandaram o Vasco na era SAF.

Siga a Agência RTI Esporte também no InstagramFacebook e Twitter.

O quarto e, até então, último treinador a comandar o Vasco na era SAF vem sendo Rafael Paiva. Assim como William Batista em 2023, Rafael é treinador do sub-20 e comanda a equipe profissional de forma interina. Ele assumiu a equipe logo após a saída de Ramón Díaz, mencionada ao começo dessa matéria.

De lá para cá, foram 3 partidas do Vasco sob o comando de Rafael, com 1 vitória, 1 empate e 1 derrota. Isso o garante um aproveitamento de 44%, mas que pode ser alterado no próximo sábado, quando estará na beira do campo para comandar o Vasco diante do grande rival, Flamengo.

Diante disso, Álvaro Pacheco definitivamente chega com uma grande responsabilidade, a de trazer estabilidade e consistência para esse time do Vasco. O torcedor certamente deposita as suas esperanças nessa melhora com a sua vinda.

 

Publicidade
plugins premium WordPress Copy Protected by Tech Tips's CopyProtect Wordpress Blogs.