Pular para conteúdo Pular para barra lateral Pular para rodapé

Fórmula 1 no Rio de Janeiro? entenda a situação do novo autódromo

Não é segredo para ninguém que o autódromo de Jacarepaguá foi demolido em 2012, para que o local passasse a abrigar o Parque Olímpico da Barra da Tijuca, maior complexo esportivo dos Jogos Olímpicos Rio 2016. Desde então a cidade deixou de ter um lugar para receber competições de esporte a motor, inclusiva a Fórmula 1. O detalhe é que na época das obras, a prefeitura do Rio de Janeiro prometeu reconstruir um autódromo com o mesmo traçado, mas em outro ponto da cidade.

Desde então, se criou no imaginário do carioca que a cidade poderia voltar a receber o Grande Prêmio de Fórmula 1 do Rio de Janeiro. Recentemente foi levantada a possibilidade da cidade se tornar a segunda sede do Brasil, com uma corrida de Rua, que começaria na zona sul do Rio de Janeiro e passaria por pontos como o sambódromo e o centro da cidade. Mas tal opção não foi bem vista pelos organizadores do mundial.

Publicidade

A verdade é que a cidade de São Paulo tem contrato com a Fórmula 1 até 2030. Com isso, o Rio de Janeiro tem tempo suficiente para apresentar um projeto que seja atraente. Nesse sentido, a primeira coisa que a cidade precisa fazer é reconstruir o seu autódromo. Internamente os organizadores da maior categoria de automobilismo do Mundo enxergam com bons olhos a volta do Rio de Janeiro para o cenário da Fórmula 1.

Você conhece o canal da Agência RTI Esporte no Youtube? Clique e se inscreva!

Recentemente a categoria tem passado por muitas mudanças e algumas etapas saíram do calendário. Nesse meio tempo, a empresa que gere a Fórmula 1 entende que é preciso apresentar novas pistas novas cidades para os fãs. Assim, o Rio de Janeiro seria uma ótima opção turística.

Com isso a prefeitura do Rio de Janeiro trabalha para tirar do papel o projeto do novo autódromo, que será construído em Guaratiba, Zona Oeste da capital fluminense. Assim, o Projeto de Lei Complementar (PLC) 162/2024 foi apresentado em audiência pública na Câmara Comunitária da Barra da Tijuca na última quarta-feira(29).

“É uma proposta, um compromisso de muito tempo da cidade. O Autódromo de Jacarepaguá sediou inclusive competições de Fórmula 1 e foi demolido para a implantação do Parque Olímpico. A proposta é exatamente de reconstituir o desenho do Autódromo de Jacarepaguá, para trazer de voltas as curvas e o trajeto de tantos campeões; Nelson Piquet, Ayrton Senna, Emerson Fittipaldi”, disse o engenheiro Sérgio Dias.

Siga a Agência RTI Esporte também no InstagramFacebook e Twitter.

O traçado do autódromo deve ter 5,020km. O local contará ainda com salão nobre, sala de imprensa, kartódromo e pista de motocross. A ideia é que as arquibancadas suportem cerca de 18,6 mil pessoas.

Última vez da Fórmula 1 em Jacarepaguá

O último grande prêmio de Fórmula 1 no autódromo Nelson Piquet aconteceu em 1989. Naquela edição, a etapa do Rio de Janeiro foi a primeira da temporada. A vitória ficou com  Nigel Mansell, que fazia a estreia na Ferrari. Alain Prost, da McLaren que foi o segundo colado no Rio de Janeiro, acabou o ano como campeão do Mundo.

Publicidade
plugins premium WordPress Copy Protected by Tech Tips's CopyProtect Wordpress Blogs.