Pular para conteúdo Pular para barra lateral Pular para rodapé

Veja o top-10 gols mais bonitos da história da Copa América

A Copa América é a mais antiga competição entre seleções de futebol do mundo. Foi disputada pela primeira vez em 1910, ainda como teste. A primeira edição oficial foi entre 2 e 17 de julho de 1916, como parte das comemorações do centenário da independência da Argentina.

Além do país anfitrião, participaram Chile, Uruguai e Brasil. Os uruguaios são os primeiros campeões. Até 1967, o torneio foi chamado de Campeonato Sul-Americano de Seleções. O nome atual foi adotado na edição de 1975, a 30ª.

Publicidade

Com a troca do nome houve também a mudança no sistema de disputa. O sistema por pontos corridos foi substituído por um formato parecido com o da Copa do Mundo: fase de grupos, seguida de mata-mata.

Você conhece o canal da Agência RTI Esporte no Youtube? Clique e se inscreva!

Com 15 títulos cada, Argentina e Uruguai são os maiores campeões da Copa América. O Brasil venceu nove edições. Paraguai, Chile e Peru faturaram duas vezes. Colômbia e Bolívia venceram uma vez. Equador e Venezuela nunca conquistaram a Copa América.

Ao longo da história, vimos jogadores lendários desfilarem toda a sua categoria na Copa América. Assim, a Agência RTI Esporte listou os 10 principais golaços marcados ao longo do torneio mais importante da América do Sul. Confira!

10 – Paolo Guerrero – Peru x Uruguai (2007)

Paolo Guerrero é um dos maiores jogadores da história do futebol peruano. O atacante, 39, disputou pelo país seis edições da Copa América: 2007, 2011, 2015, 2016, 2019 e 2024. Ao todo, realizou 25 jogos, marcou 18 gols e fez 6 assistências.

Na Copa América de 2007, na Venezuela, o Uruguai, dos craques Diego Lugano e Diego Forlán, não foi páreo para o Peru perdeu por 3 a 0 em jogo disputado no Estádio Metropolitano de Mérida, em Mérida.

Quando a partida parecia liquidada, Paolo Guerrero tabelou com Andrés Mendoza, que cruzou pela direita do ataque peruano. O camisa 9, livre, apenas empurrou a bola para decretar números finais à partida, aos 89 minutos.

9 – César González – Venezuela x Equador (2011)

César González defendeu a Venezuela em três edições da Copa América: 2007, 2011 e 2015. Revelado pelo Monagas, ele fez carreira no exterior atuando por clubes da Argentina, Brasil, México e Espanha.

Conhecido no futebol sul-americana por exercer forte marcação sobre seus adversários, César González também chamava a atenção pela qualidade nas finalizações de média à longa distância.

Na Copa América de 2011, ele foi o herói da vitória da Venezuela por 1 a 0 sobre o Equador. O meio-campista, que teve a oportunidade de finalizar cinco vezes contra o gol adversário, abriu o placar aos 65 minutos, em chutaço de longe. Marcelo Elizaga ficou imóvel.

8 – Edivaldo Rojas – Argentina x Bolívia (2011)

Revelado pelo Athletico Paranaense, do Brasil, Edivaldo Rojas é um dos maiores ídolos do futebol boliviano. Filho de uma boliviana, o atacante atuou na Europa de 2008 a 2014. Por lá, vestiu as camisas do Naval e Moreirense ambos de Portugal.

Edivaldo Rojas ficou conhecido por marcar o primeiro gol da Copa América de 2011 em cima da anfitriã Argentina. O time de Lionel Messi, Sergio Agüero e Éver Banega empatou por 1 a 1 com a Seleção Boliviana.

A Bolívia saiu na frente com gol de Edivaldo. Ele teve uma bela ajuda de Ever Banega para fazer o primeiro gol da partida: após toque de calcanhar do camisa 7, argentino deixou a bola passar entre as pernas, quase em cima da linha. O goleiro Sergio Romeno nada pode fazer!

7 – Miguel Ángel Benítez – Paraguai x Japão (1999)

Pode parecer esquisito um país de outro continente participar da Copa América, mas foi o que aconteceu na 39ª edição, sediada no Paraguai. Assim, o Japão foi convidado a competir. Além dele, estavam presentes os dez países da Conmebol e mais o México, que representou a Concacaf.

O Paraguai que não tinha nada a ver com isso venceu por 3 a 0 o Japão. O destaque daquele jogo foi Miguel Ángel Benítez. O atacante que teve passagem destacada por Atlético de Madrid, Almería e Espanyol, fez dois gols.

Logo no começo do jogo, Miguel Ángel Benítez tabelou com Francisco Arce, que cruzou pela direita do ataque paraguaio. O camisa 8, livre, chutou forte da entrada da área e abriu o placar em cima do goleiro Yoshikatsu Kawagushi, aos 18 minutos.

6 – Faustino Asprilla – Colômbia x Peru (1995)

Explosivo dentro e fora dos gramados, Faustino Asprilla é considerado não apenas um dos grandes atacantes da história do futebol colombiano, como também da América do Sul. Ao longo da carreira, disputou duas Copas do Mundo com a camisa da seleção colombiana.

O atacante foi apelidado de “El Povo” pelos companheiros por colocar tudo que vinha para dentro. Com essa fome, conquistou os torcedores do Parma, Newcastle, Palmeiras e Fluminense.

Faustino Asprilla deixou a sua marca na Copa América de 1995. Após jogada individual, o camisa 11 sofreu falta na entrada da grande área. O atacante conseguiu o gol que o colocou no hall dos grandes cobradores de faltas da história do futebol mundial. Confira!

5 – Eduardo Vargas – Chile x Peru (2015)

Eduardo Vargas, que atualmente é jogador do Atlético-MG, é considerado um dos maiores ídolos da história do futebol chileno. Ele defendeu o país cinco vezes na Copa América: 2015, 2016, 2019, 2021 e 2024.

O centroavante cravou seu nome na história do futebol sul-americano ao ser símbolo do Chile nas conquistas da Copa América de 2015 e 2016. Nesse ínterim, disputou 35 jogos, marcou 15 gols e fez 4 assistências.

Siga a Agência RTI Esporte também no InstagramFacebook e Twitter.

Paolo Guerrero, que perdeu a bola no meio-campo e viu a seleção da casa partir em velocidade ao ataque. Eduardo Vargas pegou a bola e arriscou o chute de longe, o goleiro Pedro Gallese, adiantado, não pôde fazer nada para evitar gol da vitória do Chile por 2 a 1 sobre o Peru.

4 – Lionel Messi – Argentina x Equador (2021)

Lionel Messi é considerado por muitos o melhor jogador de futebol de todos os tempos e a sua carreira está repleta de títulos por Barcelona e Paris Saint-Germain. Atualmente, o lendário camisa 10 é jogador do Inter Miami, dos Estados Unidos.

Autor de lances memoráveis, Lionel Messi torna praticamente impossível escolher o gol mais bonito da sua jornada no futebol. Ao longo da carreira, disputou sete vezes a Copa América: 2007, 2011, 2015, 2016, 2019, 2021 e 2024.

Na Copa América de 2021, a Argentina derrotou o Equador por 2 a 0 e já havia garantido a vaga nas semifinais. Mas quando os acréscimos terminaram, uma cobrança de falta espetacular de Lionel Messi acertou o gol de Hernán Galindez e selou o 3 a 0 no placar.

3 – Neymar Jr. – Brasil x Peru (2021)

Maior jogador a surgir no futebol brasileiro desde Pelé, o atacante Neymar atualmente defende o Al Hilal, da Arábia Saudita. Revelado pelo Santos, o camisa 10 teve passagem vitoriosa por Barcelona e Paris Saint-Germain.

Aos 31 anos, é o maior artilheiro da história da seleção brasileira. Com 79 gols em 128 partidas, ele superou recentemente jogadores lendários como Pelé, Garrincha, Zico, Romário e Ronaldo Nazário.

Na Copa América de 2021, por exemplo, o craque fez um golaço digno de uma placa. Ele recebeu de costas para o gol, vira e da entrada da área manda um poderoso chute de direita, que Pedro Gallese. Foi o segundo gol do Brasil, numa partida que acabaria vencendo por 4 a 0.

2 – Daniel Passarela – Argentina x Bolívia (1979)

Campeão do Mundo com a Argentina em 1978 e 1982, Daniel Passarella é um dos melhores zagueiros da história do futebol. Como jogador, disputou apenas uma vez a Copa América. Em 1979, ele disputou quatro jogos e marcou um gol.

O torneio, que à época não tinha sede fixa, foi vencido pelo Paraguai? Mas, e a Argentina? O time comandado por César Luís Menotti não fez boa campanha e sequer conseguiu chegar à semifinal do torneio.

Apesar disso, Daniel Passarella escreveu seu nome na história do torneio ao marcar um golaço contra a Bolívia. Na vitória por 3 a 0, aos 30 segundos de jogo, o zagueiro chutou de aproximadamente 40 metros e marcou o gol. Confira!

1 – Bebeto – Brasil x Argentina (1989)

Por fim, considerado um dos melhores atacantes da história do futebol mundial, Bebeto foi um dos símbolos do Brasil na conquista da Copa do Mundo de 1994. Mas ele despontou muito antes do Mundial disputado nos Estados Unidos.

Em 1989, o Brasil amassou a Argentina no quadrangular final daquela Copa América e venceu por 2 a 0. Bebeto, à época jogador do Flamengo, fez um golaço, aos 49 minutos. Em seu mais famoso voleio, ele carimbou as redes do goleiro Nery Pumpido.

Vale lembrar que o rival tinha Diego Armando Maradona, melhor da Copa de 1986, mas que pouco fez em campo naquela noite e ainda foi humilhado ao levar uma caneta do baixinho Romário em um Maracanã com mais de 100 mil torcedores.

 

Publicidade
plugins premium WordPress Copy Protected by Tech Tips's CopyProtect Wordpress Blogs.